Eu sinto

Eu sinto


E, criei uma tela
Pensava em aquarela
Para imortalizá-la, bela

De repente me vi sentinela
Mirando o rosto de uma donzela

Então, descubri que não era aquela
Em cada pincelada, singela
Apagava o rosto dela

Microconto #22

No por do sol só pensava em amar, na alvorada só pensava numa desculpa para sumir.

Taxi Driver

Martin Scorsese é o responsável por este filme que rodou no fim da década de 70 e fez um enorme sucesso pela história peculiar, acão e violência. 

No casting temos Robert De Niro e Jodie Foster que aos 13 anos interpretou uma prostituta, papel que mudou sua vida, certamente!

Um veterano da guerra do Vietnã, que não vê sentido em sua vida vira um motorista de taxi para preencher suas noites, mas ao sair vê uma cidade miserável infestada por uma escória de prostitutas, cafetões, bandidos e então resolve "limpá-la".
Se depara com uma jovem prostituta e em um momento altruísta tenta convencê-la a sair desta vida, voltar a casa dos pais e estudar. 

Em contrapartida, estuda um plano para matar um senador, e falha, ainda assim conhece uma mulher que trabalha para o seu alvo e tenta cortejá-la, acaba descobrindo que seu talento não é esse, quando inocentemente a leva ao cinema para assistir um filme pornô. 
É um filme cheio de cenas clássicas e dialogos que são conhecidos até hoje. De Niro, construiu um personagem vazio, cheio de controvérsias e falhas de caracter, mas que por vezes me peguei torcendo para ele e sentido sua tensão em algumas cenas.
A melhor sequência está no final, mas essa eu vou deixar para vocês me falarem, não farei spoilers. É um longa que gera muitas discussões, por isso deixo o meu apelo: assista!

Mais uma coisa que preciso deixar aqui, Robert De Niro e seu moicano ficaram muito bons!

Microconto #21


Na arte de fazer inimigos, esqueceu como se faz
um amigo.

Microconto #20

Alguns pequenos detalhes passaram desapercebidos no matrimônio.
Ela era mesmo hermafrodita.

Old Boy

Talvez um dos melhores filmes que já assisti!

Esta é a segunda produção da trilogia da vingança dirigido por Chan-wook Park, no qual o primeiro é Mr. Vingança e o último Lady vingança.

Oh Dae-Su, personagem principal, é um homem casado que foi levado a delegacia por estar alcoolizado, ao sair para ligar e avisar o ocorrido para mulher, desaparece.
Em pouco tempo percebe estar em uma prisão. Um quarto simples de hotel, sem saídas, apenas uma televisão, durante seu cárcere recebe pouca comida e respira um gás que o faz dormir.
Durante sua prisão descobre que sua mulher foi assassinada, tenta suicídio, sem sucesso, e logo depois Oh Dae-Su está novamente no quarto.
Após várias noites tentando descobrir a possível pessoa que o trancou, finalmente conquistou sua liberdade.
Agora sua missão é se vingar de quem o fez perder 15 anos de sua vida. "A vingança da vingança" é o que melhor resume.

É um filme bem cuidado, com cenas muito bem feitas, pancadaria, violência e um roteiro intrigante, nenhum detalhe passa despercebido ou esquecido, tudo se explica.

Este filme foge completamente do óbvio, tenho que confessar que em alguns momentos fica um pouco cansativo, mas mesmo assim vale a pena continuar para ver o desfecho surpreendente desta história.

Eu faço

Tinha esse poema guardado e resolvi postá-lo, pois como todos puderam perceber estou um pouco distante daqui, infelizmente onde trabalho, não consigo atualizar...  e nem deixar comentários nos blogs que tanto gosto de ler.


Eu faço


Do lençol que usavamos fiz uma tela
As bordas com a madeira da cama em que descansou
Daquele amor, surrado, que um dia finalmente se esgotou

As tintas, das maquiagens que passou pelo teu pálido rosto
Usei para moldurar, as flores que cuidou com tanto gosto

Do teu espelho criei uma paleta, e ao misturar tirei mil cores em tons pastéis
Dos fios de cabelo espalhados, juntei e estão nos pincéis

Um quadro meu, que desejava fazer do seu eu, exclusivamente.
Tranquei com suas coisas pois, temi que não a tiraria mais de minha mente

    

Related Posts with Thumbnails

@gordinha

Tá na bolsa!

Sigam-me os bons!

GTM