Dia de fúria !

Detesto ganhar cesta de natal da empresa...

Por que Gordinha ? Vamos em tópicos:

- A cesta é maior que eu (ou seja pesa horrores!) ;
- Eu só posso levar de buzão;
- O dia em que eu levei estava chovendo;
- O ônibus estava lotado;
- Eu pego o maior transito do Brasil pra chegar;
- Não tinha como descer do ônibus no meu ponto, sem atropelar metade da população de SP que estava lá!

Conclusão: Desci 5 pontos depois da minha casa, pingando da chuva, com o maior salto da terra, e fui andando até em casa e a cesta era "xoxinha" que só ela ...

Acho que tô travada...

Odeio Natal... Odeio Cesta de Natal...

#Momento de desabafo pré-Natal - Quem quiser compartilhe!

Caçada ao teatro mágico ! Conseguiiiiii !

Consegui!

"Oi Tálita,
Porque não fazemos por e-mail as perguntas? A trupe está numa correria muito grande neste final de ano e seria mais fácil.
pode ser?

Fico no aguardo.

Hilário Júnior
Atenciosamente,
Assessoria Teatro Mágico
http://www.oteatromagico.mus.br/"


Então, aguarde ! Porque em breve a trupe do Teatro Mágico invade o blog da gordinha !

Frida Kahlo (Post longo)

Não sei se alguém percebeu o quadro ao lado.

Por acaso ele é da Frida Kahlo.

Frida Nasceu em 1907 no México, mas gostava de declarar-se filha da revolução ao dizer que havia nascido em 1910. Sua vida sempre foi marcada por grandes tragédias; aos seis anos contraiu poliomelite, o que à deixou coxa. Já havia superado essa deficiência quando o ônibus em que passeava chocou-se contra um bonde.

Ela sofreu multiplas fraturas e uma barra de ferro atravessou-a entrando pela bacia e saindo pela vagina. Por causa deste último fez várias cirurgias e ficou muito tempo presa em uma cama. Começou a pintar durante a convalescença, quando a mãe pendurou um espelho em cima de sua cama. Frida sempre pintou a si mesma: "Eu pinto-me porque estou muitas vezes sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor". Suas angustias, suas vivências, seus medos e principalmente seu amor pelo marido Diego Rivera.

A sua vida com o marido sempre foi bastante tumultuada. Diego tinha muitas amantes e Frida não ficava atrás, compensava as traições do marido com amantes de ambos os sexos. A maior dor de Frida foi a impossibilidade de ter filhos (embora tenha engravidado mais de uma vez, as seqüelas do acidente a impossibilitaram de levar uma gestação até o final), o que ficou claro em muitos dos seus quadros.

Eu me lembro de ter conhecido essa pintura devido ao filme "Frida", que assisti sem querer na madrugada. Lembro-me de ter guardado este nome durante muito tempo (Pelo menos uns 3 anos). Até acreditei que podia ser uma história aleatória, pois até então, não conhecia a importância dela na cena artística, e não tinha banda larga para pesquisar, o filme deve, sem dúvidas, ser uma prévia da vida dela mas te ajuda a entender os quadros.

"Duas Fridas" foi pintado após descobrir a traição de seu marido com sua irmã e, se não estou errada, (ela não ficava atrás e o traia tanto com homens, quanto com mulheres) mas neste momento ficou extremamente chateada, pois não era um simples ato infiel, e sim desleal. Na pintura uma Frida é a mexicana e outra é a Europeia, fria e distante.

Salma Hayek também detonou nesse filme, a maquiagem sensacional a deixou uma cópia viva da pintora. Se alguém pegar a história mesmo, verá que ela sofreu e muito ! Mas nunca deixou de viver, pois, romanticamente, vivia de suas pinturas. Esse quadro foi o que mais me chamou a atenção pelo significado dele, que eu não consigo explicar, tão bem.

Ela é uma mulher que passei a admirar e recomendo o filme, vale muito a pena !!!

Caçada ao Teatro Mágico (Parte II)


Não recebi resposta do e-mail... Aquele que vcs viram no post anterior (Checklist da perseguição).

Mas não vou ficar triste, nããão! Vou insistir, dar uma de chata mesmo! HáHáHá!

Então, mandei no site deles este comentário:

Tálita Sobral - 04/12/08 12:02
Gentem ! É o 3º Show dos caras que eu vou neste ano aqui em SP, mandei um e-mail pois tenho um blog e gostaria de fazer uma entrevista para até mesmo passar para vcs super fãs ! Enviei um e-mail e não recebi nenhuma resposta ... Será que eles não fazem este tipo de entrevista "informal" ? Bom de qualquer forma a esperança é a última que morre! Quem puder dê uma passada no meu blog: www.gordinhah.blogspot.com E façam votos positivos para que eu consiga! =D



Será que o jeito vai ser implorar diretamente, subir no palco, arrancar a roupa, fingir que tenho uma bomba e só desarmar quando falar com eles?


Ó meu Deus!!!

Acho que passo mais informações quando obtiver uma resposta ou no Show mesmo...

Central de Outdoor

...

Surgem as peças. Quase não nos aguentamos nas cadeiras de tanta aflição. Uns externavam a agonia encontrando defeito nas peças dos outros, outros bebiam.
Foi a noite da redação. A maioria das peças apresentadas em toda a premiação davam grande ênfase para frases bem elaboradas e amarrações coerentes com a arte. Na categoria de nosso amigo não foi diferente. Duas peças chamavam a atenção. Para nossa agonia, a peça "Assim seria um publicitário sem liberdade de expressão" do estudante Rogério R. S. Meneghelli, do Centro Universitário de Araraquara, e o outdoor do Tiago, da UAM, "Em Branco".

Não foi surpresa para os presentes no local, prata e ouro estavam ali, agora nos restava aguardar.

Silêncio no salão...

Bronze: Thiago Sabatinelli Rodrigues, da UFRJ, com a peça "Cala Boca".
Prata: "Assim seria um publicitário sem liberdade de expressão".

E finalmente ouro: Tiago Fidelis Moralles, com um outdoor em branco.

A emoção excedeu a barreira da sanidade, ficamos atônitos, perplexos, felizes, com calor, com frio, com dor de barriga, tudo ao mesmo tempo, além de extremamente orgulhosos do nosso amigo, que se tornou bicampeão desta premiação pela primeira vez em 17 edições.

Muito poderia ser falado sobre o que sentimos naquele momento, mas neste caso, prefiro deixar que as imagens falem por mim.




Parabéns Tiago !
*Escrito por Felipe Carriço, fotos por Felipe Carriço

Related Posts with Thumbnails

@gordinha

Tá na bolsa!

Sigam-me os bons!

GTM