Frida Kahlo (Post longo)

Não sei se alguém percebeu o quadro ao lado.

Por acaso ele é da Frida Kahlo.

Frida Nasceu em 1907 no México, mas gostava de declarar-se filha da revolução ao dizer que havia nascido em 1910. Sua vida sempre foi marcada por grandes tragédias; aos seis anos contraiu poliomelite, o que à deixou coxa. Já havia superado essa deficiência quando o ônibus em que passeava chocou-se contra um bonde.

Ela sofreu multiplas fraturas e uma barra de ferro atravessou-a entrando pela bacia e saindo pela vagina. Por causa deste último fez várias cirurgias e ficou muito tempo presa em uma cama. Começou a pintar durante a convalescença, quando a mãe pendurou um espelho em cima de sua cama. Frida sempre pintou a si mesma: "Eu pinto-me porque estou muitas vezes sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor". Suas angustias, suas vivências, seus medos e principalmente seu amor pelo marido Diego Rivera.

A sua vida com o marido sempre foi bastante tumultuada. Diego tinha muitas amantes e Frida não ficava atrás, compensava as traições do marido com amantes de ambos os sexos. A maior dor de Frida foi a impossibilidade de ter filhos (embora tenha engravidado mais de uma vez, as seqüelas do acidente a impossibilitaram de levar uma gestação até o final), o que ficou claro em muitos dos seus quadros.

Eu me lembro de ter conhecido essa pintura devido ao filme "Frida", que assisti sem querer na madrugada. Lembro-me de ter guardado este nome durante muito tempo (Pelo menos uns 3 anos). Até acreditei que podia ser uma história aleatória, pois até então, não conhecia a importância dela na cena artística, e não tinha banda larga para pesquisar, o filme deve, sem dúvidas, ser uma prévia da vida dela mas te ajuda a entender os quadros.

"Duas Fridas" foi pintado após descobrir a traição de seu marido com sua irmã e, se não estou errada, (ela não ficava atrás e o traia tanto com homens, quanto com mulheres) mas neste momento ficou extremamente chateada, pois não era um simples ato infiel, e sim desleal. Na pintura uma Frida é a mexicana e outra é a Europeia, fria e distante.

Salma Hayek também detonou nesse filme, a maquiagem sensacional a deixou uma cópia viva da pintora. Se alguém pegar a história mesmo, verá que ela sofreu e muito ! Mas nunca deixou de viver, pois, romanticamente, vivia de suas pinturas. Esse quadro foi o que mais me chamou a atenção pelo significado dele, que eu não consigo explicar, tão bem.

Ela é uma mulher que passei a admirar e recomendo o filme, vale muito a pena !!!

1 leram:

Iasnara 6 de dezembro de 2008 20:40  

Se houve artista que soube retratar o feminino, foi Frida. Registrou suas angústias e alegrias em cores únicas. Visceralidade pura sem gota alguma de academicismo, só uma vontade latente de colocar pra fora um universo de sensações. Às vezes tento imaginar como seria ver o mundo pelos olhos dela, quantas matizes passam desapercebidas pela minha insensibilidade.

Olha essas imagens dela,
http://br.youtube.com/watch?v=Gza83_1Y32s

Related Posts with Thumbnails

@gordinha

Tá na bolsa!

Sigam-me os bons!

GTM